pengov

Сomentários

Transcrição

pengov
O que analisamos quando falamos
em qualidade de leite em pequenos
ruminantes?
MC Queiroga
7 Março 2015
Ambiente
• Microrganismos
Glândula
mamária
• Células somáticas
Glândula
mamária
Regulamento 853/2004
Leite de ovelha e cabra
(outras espécies)
Microrganismos a 30 ºC
• ≤ 1 500 000/mL
• Para produtos com leite cru - ≤ 500 000/mL
(Média geométrica de 2 meses, mínimo 2 amostras)
Sem resíduos de antibióticos
Células somáticas
O que são
Células epiteliais
Tecido mamário
Macrófagos
Neutrófilos
(ots granulócitos)
Linfócitos
Defesa
Células fagocitárias
Fagocitose
Células imunitárias
Produção de anticorpos
Opsonização
Células somáticas
Leite normal -10 a 200 103 /mL
ovelha = vaca (Paape et al., 2001)
Células somáticas
Leite normal – cabra
270 a 2 000 X 103 células/mL (Paape et al., 2001)
Células somáticas
Leite mamítico >>>>>
O que significam
esquema3
Baixa
Produção
Microrganismos
Alterações químicas
mastite sub-clínica (MSC)
Microrganismos
↑ crescimento de microrganismos patogénicos
↓ crescimento de Lactobacilli (Fang et al., 1993)
Leite proveniente de ovelhas
com MSC
Microrganismos
Processo
queijeiro
•S. aureus
•S. epidermidis
•S. xylosus
Toxinas
(Orden et al., 1992a; b, c)
Saúde
Pública
(De Buyser et al.,
2001)
Alterações químicas
↓ de caseína e lactose
↑ tempo de coagulação
↓ tensão da coalhada
(Schalm et al., 1971; Philpot, 1984; Vitkov et al., 1989; Rossi et al., 1994;
Leitner et al., 2004; Quintana e Martín, 2005; Silanikove et al., 2005)
↑ rancidez do queijo (Wendorff, 2002)
Efeito da mastite subclínica sobre a
composição química do leite
(adaptado de Philpot, 1984)
Composto
Lactose
Proteínas totais
Caseína
Imunoglobulinas
Sólidos não gordos
Sólidos totais
Gordura
Lipase
Sódio
Cloro
Fósforo
Potássio
Termo-estabilidade
Aumentado
Diminuído
5 a 20%
ligeiramente
6 a 18%
X
até 8%
3 a 12%
5 a 12%
X
X
X
X
X
X
Médias de CCS
CCS X 103 células/mL
França
(Roquefort e Pyrenees
Atlantiques)
Espanha (Castilla y Leon)
Espanha (Castilla-La Mancha)
Espanha (Navarra)
Ovelhas Cabras
700-800
1 200-1 500
1 500
750
1 600
580
Espanha (Média)
700
(100-7 000)
Itália (Sardinha)
Portugal (Évora)
1 648
(Potes e Queiroga)
(IDF, 2002)
1 571
(275-3 320)
1 743
CCS em ovelhas saudáveis
•
95% < 500 X 103 células/mL (Radostits et al., 2000)
•
entre 255 e 320 X 103 células/mL (Bergonier et al., 2005)
•
< 250 X 103 células/mL (Romeo et al., 1998)
•
entre 10 e 200 X 103 células/mL (Paape et al., 2001)
Diferentes raças de ovelhas - diferentes CCS limites especificamente definidos para cada raça
(González-Rodríguez et al., 1995; Las Heras et al., 1999)
TCM e respectivos resultados da análise microbiológica
Reacção
ao TCM
CCS
aproximada
Total
S
150 000 - 500 000
+
Análises positivas
Análises negativas
n
%
n
%
78
39
50
39
50
400 000 - 1 500 000
102
79
77,45
23
22,55
++
800 000 – 5 000 000
131
94
71,75
37
28,25
+++
> 5 000 000
139
118
84,89
21
15,11
(Queiroga, 2007)
Sugestões de CCS no tanque
•
250 X 103 células/mL (De La Cruz et al., 1994; Pengov, 2001)
•
300 X 103 células/mL (González-Rodríguez et al., 1995)
•
400 X 103 células/mL (Leitner et al., 2000)
•
500 X 103 células/mL (Travnicek et al., 1978; Vitkov e Vitanov,
1980 referidos por Fthenakis et al., 1991; Berthelot et al., 2006)
•
1 000 X 103 células/mL (Jones, 1991; Fthenakis et al., 1991)
•
1 500 X 103 células/mL (Mavrogenis et al., 1995)
CCS em cabras saudáveis
Características específicas:
– > descamação de células epiteliais
– Secreção apócrina – destacamento da parte apical das
células epiteliais da sua base secretora e liberação
para o lúmen alveolar - partículas citoplasmáticas (PC)
com ou sem material nuclear
•
270 a 2 000 X 103 células/mL (Paape et al., 2001)
•
450 X 103 (Leitner et al., 2007)
•
481 X 103 células/mL (Persson & Olofsson, 2011)
Limites oficiais CCS
Vaca - 400 000/mL (Portugal)
Ovelha - 750 000/mL (EUA)
Cabra - 1 000 000/mL (EUA)
Como detectar
métodos directos
• Breed
• Fossomatic
• Coulter counter
• TCM
• Whiteside
• NAGase
métodos
indirectos
• Catalase
• Lacto-desidrogenase
• Ag. PMN - ELISA
Fossomatic
TCM
Foto
TCM
Teste californiano de mastites
Como evitar
Medidas de controlo de mastites em
pequenos rumunantes
• Higiene da ordenha / instalações
• Fiscalização da máquina de ordenha
• Verificação de células somáticas
• Medidas profilácticas
Resultado
Alta produção
Boa qualidade
Bom rendimento
Produto superior
Segurança alimentar

Documentos relacionados

Mastites e Contagem de Células Somáticas na Bovinocultura de Leite

Mastites e Contagem de Células Somáticas na Bovinocultura de Leite Redução no teor de gordura, lactose, caseína, potássio e cálcio do leite. Aumento na quantidade de imunoglobulinas, cloretos e lipases – leite impróprio para consumo.

Leia mais