mais informações

Сomentários

Transcrição

mais informações
C 26/8
PT
Jornal Oficial da União Europeia
Recorridos: BioSemi VOF, Antonius Pieter Kuiper, Robert Jan
Gerard Honsbeek, Alexander Coenraad Metting van Rijn
Objeto
Pedido de decisão prejudicial — Bundesgerichtshof — Interpre­
tação do artigo 1.o, n.o 2, alínea a), terceiro travessão, da Dire­
tiva 93/42/CEE do Conselho, de 14 de junho de 1993, relativa
aos dispositivos médicos (JO L 169, p. 1), conforme alterada
pela Diretiva 2007/47/CE do Parlamento Europeu e do Conse­
lho, de 5 de setembro de 2007 (JO L 247, p. 21) — Inter­
pretação do conceito de «dispositivo médico» — Aplicação da
diretiva a um artigo destinado a finalidades de diagnóstico de
um processo fisiológico e que é comercializado para utilização
não médica
Dispositivo
O artigo 1.o, n.o 2, alínea a), terceiro travessão, da Diretiva
93/42/CEE do Conselho, de 14 de junho de 1993, relativa aos
dispositivos médicos, conforme alterada pela Diretiva 2007/47/CE
do Parlamento Europeu e do Conselho, de 5 de setembro de 2007,
deve ser interpretado no sentido de que o conceito de «dispositivo
médico» apenas abrange um objeto concebido pelo seu fabricante
para ser utilizado no ser humano para fins de estudo de um processo
fisiológico se o mesmo se destinar a uma finalidade médica.
(1) JO C 232, de 06.08.2011.
Acórdão do Tribunal de Justiça (Terceira Secção) de 29 de
novembro de 2012 (pedido de decisão prejudicial da
Curtea de Apel București — Roménia) — SC Gran Via
Moinești Srl/Agenția Națională de Administrare Fiscală
(ANAF), Administrația Finanțelor Publice București
(Processo C-257/11) (1)
(Diretiva 2006/112/CE — Imposto sobre o valor acrescentado
— Artigos 167.o, 168.o e 185.o — Direito a dedução —
Regularização das deduções — Aquisição de um terreno e
dos edifícios construídos neste último tendo em vista a demo­
lição dos edifícios e a realização de um projeto imobiliário
nesse terreno)
(2013/C 26/14)
Língua do processo: romeno
Órgão jurisdicional de reenvio
Curtea de Apel București
Partes no processo principal
Recorrente: SC Gran Via Moinești Srl
Recorridas: Agenția Națională de Administrare Fiscală (ANAF),
Administrația Finanțelor Publice București
Objeto
Pedido de decisão prejudicial — Curtea de Apel București —
Interpretação dos artigos 167.o, 168.o e 185.o, n.o 2, da Diretiva
2006/112/CE do Conselho, de 28 de novembro de 2006, rela­
26.1.2013
tiva ao sistema comum do imposto sobre o valor acrescentado
(JO L 347, p. 1) — Direito a dedução do IVA relativo à aqui­
sição de edifícios destinados a ser demolidos com vista à reali­
zação de um empreendimento imobiliário — Atividade econó­
mica anterior à realização do empreendimento imobiliário, con­
substanciada nas primeiras despesas de investimento realizadas
para efeitos da concretização do referido empreendimento —
Regularização das deduções do IVA
Dispositivo
1. Os artigos 167.o e 168.o da Diretiva 2006/112/CE do Conse­
lho, de 28 de novembro de 2006, relativa ao sistema comum do
imposto sobre o valor acrescentado, devem ser interpretados no
sentido de que, em circunstâncias como as que estão em causa
no processo principal, uma sociedade que adquiriu um terreno e
edifícios construídos neste último, tendo em vista a sua demolição e
a construção de um complexo residencial nesse terreno, tem o
direito de deduzir o imposto sobre o valor acrescentado relativo
à aquisição dos referidos edifícios.
2. O artigo 185.o da Diretiva 2006/112 deve ser interpretado no
sentido de que, em circunstâncias como as que estão em causa no
processo principal, a demolição de edifícios, adquiridos conjunta­
mente com o terreno onde foram construídos, efetuada com o
objetivo de construir um complexo residencial em substituição
desses edifícios, não implica a obrigação de regularizar a dedução
inicialmente efetuada do imposto sobre o valor acrescentado rela­
tivo à aquisição dos referidos edifícios.
(1) JO C 238, de 13.08.2011.
Acórdão do Tribunal de Justiça (Segunda Secção) de
29 de novembro de 2012 (pedido de decisão prejudicial
do Administrativen sad Sofia-grad — Bulgária) —
Kremikovtzi AD/Ministar na ikonomikata, energetikata i
turizma i zamestnik-ministar na ikonomikata, energetikata
i turizma
(Processo C-262/11) (1)
[«Adesão da República da Bulgária à União Europeia —
Acordo de associação CE-Bulgária — Setor siderúrgico —
Auxílios de Estado à reestruturação concedidos antes da ade­
são — Requisitos — Viabilidade dos beneficiários no final do
período de reestruturação — Declaração de insolvência de um
beneficiário depois da adesão — Competências respetivas das
autoridades nacionais e da Comissão Europeia — Decisão
nacional que declara a existência de um crédito público cons­
tituído por auxílios que passaram a ser ilegais — Decisão UE-BG n.o 3/2006 — Anexo V do ato de adesão — Auxílios
aplicáveis depois da adesão — Regulamento (CE)
n.o 659/1999 — Auxílios existentes»]
(2013/C 26/15)
Língua do processo: búlgaro
Órgão jurisdicional de reenvio
Administrativen sad Sofia-grad

Documentos relacionados

de 21 de fevereiro de 2013 (pedido de decisão prejudicial

de 21 de fevereiro de 2013 (pedido de decisão prejudicial que está em causa no processo principal, que sujeita o pagamento diferido do imposto sobre o valor acrescentado devido pelos produtos importados à obtenção de um certificado que não é exigido pela ...

Leia mais

mais informações

mais informações 17 de maio de 1977, relativa à harmonização das legislações dos Estados-Membros respeitantes aos impostos sobre o volume de negócios — Sistema comum do imposto sobre o valor acrescentado: matéria c...

Leia mais

mais informações

mais informações («IVA — Diretiva 2006/112/CE — Artigos 16.o e 18.o — Locação financeira — Bens objeto de um contrato de locação financeira — Não recuperação desses bens pela sociedade de locação financeira após a ...

Leia mais

mais informações

mais informações 1. A prestação do serviço de seguro de um bem objeto de locação financeira e a prestação do serviço de locação financeira propria­ mente dito devem, em princípio, ser consideradas prestações de ser...

Leia mais

mais informações

mais informações 2006/112/CE — Artigo 171.o») (2014/C 93/11) Língua do processo: romeno Órgão jurisdicional de reenvio Curtea de Apel București

Leia mais

mais informações

mais informações Órgão jurisdicional de reenvio Oberster Gerichtshof

Leia mais