Tecnologias, Meios e Mídias

Сomentários

Transcrição

Tecnologias, Meios e Mídias
TECNOLOGIA, MEIOS E MÍDIAS
Direção de Arte para Meios e Mídias Contemporânes
Prof. Me. Augusto Gottsfritz
Universidade Anhembi Morumbi / 2016
“Uma cidade é construída por diferentes tipos de homens;
pessoas iguais não podem fazê-la existir.” - Aristóteles
INTRODUÇÃO
Sobre
A quem se destina?
Informações Gerais
A disciplina de Tecnologia, Meios e Mídias tem
como propósito a reflexão sobre como estes três
elementos têm sido articulados nos processos
de comunicação, nas performances artísticas e
na construção de espetáculos contemporâneos.
Discute a relação das tecnologias, as linguagens
contemporâneas e as estratégias empregadas na
direção de arte. Relaciona tecnologias audiovisuais,
informação, comunicação e arte.
Esta disciplina é voltada a qualquer indivíduo
que deseja conhecer ferramentas e tecnologias
orientadas na abordagem audiovisual, e também,
a profissionais interessados em agregar novos
conhecimentos a seu próprio campo. Conhecer
novas tecnologias e meios para representação de
conceitos é um dos aspectos fundamentais para o
aprofundamento no campo da performance visual.
Pré-Requisitos (sugestão):
Conhecimentos básicos em composição, edição &
áudio, motion, 3D e lógica de programação.
Embora os principais softwares/linguagens
utilizados na disciplina sejam o After Effects,
Resolume Arena, Isadora, FL Studio e
Processing, além dos frameworks Syphon e
Spout, o aluno é bem vindo a utilizar outros
softwares audiovisuais e apresentar seus exercícios
em algum formato não-proprietário.
Carga Horária: 24 horas.
É essencial que o aluno estude em casa, por meio
de livros, vídeos e exercícios enviados por e-mail ou
solicitados em sala de aula.
2
Objetivos
• Capacitar o aluno a identificar e utilizar as suas
potencialidades criativas nas novas realidades
comunicacionais e estéticas.
• Desenvolver habilidades de concatenar diversas
tecnologias, meios e mídias para criar soluções
inovadoras usando as tecnologias digitais e os
dispositivos móveis;
• Propor discussões e estudos de casos;
• Converter uma visualização imagética de
um modelo em dados e formas audiovisuais,
utilizando recursos experimentais;
Avaliação do Aprendizado
O aprendizado do aluno será monitorado por
meio de um projeto (em grupo) de uma instalação
artística que usa dispositivos móveis ou tecnologia
emergente, e uma avaliação final (individual).
MF = (AV1 + AV2)
AV1 = Projeto: Instalação (0 - 5 pontos);
AV2 = Avaliação Final (0 - 5 pontos).
“Convergir não significa identificar-se. Significa, isto
sim, tomar rumos que, não obstante as diferenças,
dirijam-se para a ocupação de territórios comuns,
nos quais as diferenças se roçam sem perder seus
contornos prórpios.” - Lúcia Santaella
Metodologia
(Métodos utilizados nesta disciplina em azul)
Aulas Expositivas Dialogadas
Aulas Práticas em Ateliê
Aulas Práticas em Laboratório
Discussão e Análise de Cases
Discussão e Análise de Textos
Pesquisa Referencial Teórica
Pesquisa de Campo
Visitas Técnicas
Leitura de Imagens
Relatórios / Memorial Descritivo
Exercícios de Observação
Exercícios de Descrição
Exercícios Teórico-Práticos
Exercícios de Simulação
Proposição de Projetos
Solução de Projetos
Dinâmica de Grupo
Seminário
Apresentação Oral
Orientação Individual e em Grupo
Laboratório e Testes com Usuários
3
UNIDADE 1
Conteúdo
Atividades em Sala
Na Unidade 1, a disciplina será apresentada aos
alunos, bem como o seu conteúdo programático,
bibliografia, metodologia e critérios de avaliação.
Após isto, será apresentado algumas definições
de Tecnologia, Meios e Mídias, com uma discussão
crítica sobre mudanças (redes/midias sociais/digitais),
liberdades e vigilâncias (doxing, engenharia social,
stalking). Uma introdução sobre o projeto final e vídeos
de performances e interações dos softwares que serão
utilizados também serão assuntos nesta unidade.
• Dinâmica em grupo (doxing);
• Coleta de informações dos colegas e apresentação
por meio de um mapa mental.
Atividades Extraclasse
• Assistir alguns episódios da série Black Mirror,
cujas histórias embaladas em futuros distópicos
tratam de problemas contemporâneos.
Assuntos Abordados
•
•
•
•
•
•
Explanação da disciplina;
Objetivos, prazos e aspirações;
Tecnologia, Meios e Mídias;
Softwares que serão utilizados;
Mudanças, Liberdades e Vigilâncias;
Engenharia Social, Stalking e Doxing.
4
UNIDADE 2
Conteúdo
Atividades em Sala
Na Unidade 2, haverá uma discussão sobre a série
Black Mirror (tema da última atividade extraclasse)
e os possíveis paralelos que podemos traçar com
a sociedade contemporânea. Uma introdução dos
softwares After Effects e do Resolume Arena, bem
como alguns exercícios práticos também serão
assuntos nesta unidade.
• Prática com o After Effects (Introdução, Efeitos,
Animação, Keying e Transparência, Motion Tracking,
Integração com 3D, Expressões e Rendering);
• Prática com o Resolume Arena (Composição,
Camadas, Clipes, Efeitos e Mapeamento).
Assuntos Abordados
• Definição do projeto;
• Prática dos softwares apresentados nesta aula.
•
•
•
•
Discussão sobre a série Black Mirror;
Introdução ao After Effects;
Introdução ao Resolume Arena;
Início do Projeto: Instalação (1 a 2 grupos).
Atividades Extraclasse
5
UNIDADE 3
Conteúdo
Atividades em Sala
Na Unidade 3, os alunos terão uma introdução
sobre video-arte e performances. Os softwares Isadora
e Resolume Arena, que permitem uma poderosa
interatividade experimental (ao vivo) também serão
assuntos desta aula.
• Prática com o Isadora (Introdução, Composição,
Cenas, Efeitos, Syphon/Spout, entre outros);
• Prática com o Resolume Arena (Composição,
Camadas, Clipes, Efeitos e Mapeamento).
Assuntos Abordados
•
•
•
•
Discussão sobre Video Arte;
Introdução ao Isadora;
Continuação do Resolume Arena;
Desenvolvimento do Projeto: Instalação.
Atividades Extraclasse
• Desenvolvimento do projeto;
• Prática dos softwares apresentados nesta aula.
6
UNIDADE 4
Conteúdo
Atividades em Sala
Na Unidade 4, os alunos terão uma introdução
sobre produção de áudio digital. O software FL Studio
e uma discussão sobre opções de DAW (Digital Audio
Workstation) também serão assuntos desta aula.
• Prática com o FL Studio (Introdução, Pattern
Window, Step Sequencer, Samples, entre outros).
Assuntos Abordados
• Desenvolvimento do projeto;
• Prática do software apresentado nesta aula.
•
•
•
•
Atividades Extraclasse
Discussão sobre Áudio Digital;
Introdução ao FL Studio;
Discussão de opções sobre DAW;
Desenvolvimento do Projeto: Instalação.
7
UNIDADE 5
Conteúdo
Atividades em Sala
Na Unidade 5, os alunos terão uma introdução
sobre arte generativa. A linguagem de programação
Processing também será assunto desta aula.
• Prática com o Processing (Conceitos Básicos,
Variáveis e Funções, Curvas, Cores, Entrada de
Dados, entre outros);
Assuntos Abordados
• Discussão sobre Arte Generativa;
• Introdução ao Processing;
• Desenvolvimento do Projeto: Instalação.
Atividades Extraclasse
• Desenvolvimento do projeto;
• Prática dos softwares apresentados nesta aula.
8
UNIDADE 6
Conteúdo
Revisão das unidades 1-5, apresentação do projeto
Instalação e avaliação final.
Assuntos Abordados
•
•
•
•
Revisão das Unidades 1-5;
Apresentação do Projeto: Instalação;
Avaliação Final;
Possíveis direcionamentos futuros.
Projeto: Instalação / Avaliação Final
• Consiste na concepção, desenvolvimento e
implantação de uma instalação artística (grupo)
que usa dispositivos móveis ou tecnologia
emergente, e uma avaliação final (individual),
referente à participação do aluno no projeto. Serão
duas notas, uma que engloba o projeto como um
todo e outra que analisa individualmente quais
foram as contribuições do aluno.
9
REFERÊNCIAS
BASTOS, Marcus. ex-Crever? literatura, linguagem,
tecnologia. São Paulo, 2005. 121f. Tese (Doutorado em
Comunicação e Semiótica) – PUC-SP.
BEIGUELMAN, Giselle et al. Apropriações do
(in)comum: espaço público e privado em tempos de
mobilidade. São Paulo: Instituto Sergio Motta, 2009.
CARAMELLA , Elaine et al. Mídias: multiplicação e
convergências. São Paulo: SENAC, 2009.
CIALDINI, Robert. Influence: science and practice.
5 ed. Boston: Pearson, 2009.
LEÃO, Lúcia (org.). O chip e o caleidoscópio:
reflexões sobre as novas mídias. São Paulo: SENAC, 2005.
RUSH, Michael. Novas mídias na arte
contemporânea. São Paulo: Martins Fontes, 2006.
MANOVICH, Lev. The language of new media.
Cambridge: MIT Press, 2001.
SANTAELLA, Lucia. Por que as comunicações
e as artes estão convergindo? São Paulo: Paulus,
2005.
MITNICK, Kevin. A arte de enganar: controlando
o fator humano na segurança da informação. São Paulo:
Pearson, 2003.
SENNETT, Richard. Carne e pedra: o corpo e a
cidade na civilização ocidental. Rio de Janeiro: Record,
2003.
PEARSON, Matt. Generative art: a practical guide
using processing. Shelter Island: Manning, 2011.
_______. Influence: the psychology of persuasion.
2 ed. New York: HarperCollins, 2006.
PLAZA, Julio. Autor-Obra-Recepção. in: Revista
Ars no 2. Disponível em <http://www.cap.eca.usp.br/
ars2/arteeinteratividade.pdf>. Acesso em: 10 mar. 2015.
GOSCIOLA, Vicente. Roteiro para as novas
mídias: do game à TV interativa. São Paulo: SENAC,
2003.
REAS, Casey & FRY, Bem. Processing: a
programming handbook for visual designers and artists.
London: MIT Press. 2007.
10

Documentos relacionados